Quarta-feira, 1 de Junho de 2011
O mistério desta campanha: os jornalistas e Passos

Passos numa arruada: "..., mas eu sou do Benfica".

 

Jornal online: "Passos não gosta do FC Porto"

 

Jornal em papel no dia a seguir: Passos insultou o FC Porto, diz dirigente portista.

 

Jornalista para Passos na arruada do dia seguinte: "quer comentar as declarações do FC Porto".

 

Sócrates: "vejam, este é um sinal da intolerância da direita, eles querem o Benfica novamente como clube do regime. A direita é fascista. Está provado".

 

 

 

Passos numa arruada: "... ah, sabe, não sou muito de fado, gosto de canto lírico".

 

Jornal online: "Passos não gosta de fado"

 

Jornal em papel do dia seguinrte: "Passos insultou o fado e a memória de Portugal, diz figura da cultura" (obviamente ligada ao PS, daqueles que vão aos almoços).

 

Jornalista para Passos na arruada do dia seguinte: "como se sente depois de ter insultado a música da pátria?".

 

Sócrates: "vejam como o PSD não é patriota. Só eu é que posso defender Portugal"

 

 

 

Passos numa arruada: "ah, sabe, eu gosto mais de cerveja, não bebo muito vinho".

 

Jornal online: "Passos não gosta de vinho"

 

Jornal em papel no dia seguinte: "Passos coloca em causa o sector do vinho", diz empresário do sector

 

Jornalista para Passos: "as vendas de vinho já desceram. Quer comentar?"

 

Sócrates: "Passos colocou em causa o emprego de 1 milhão de portugueses. É uma vergonha".

 

Jornal online: "descobrimos Passos a beber cerveja alemã".

 

CDU: "vejam, Passos é um lacaio da Merkel"



por Henrique Raposo às 13:41 | link | partilhar

Os factos que devem condenar Sócrates


 

 


Coluna de hoje do Expresso online:

 

 

Não são opiniões ou divergências ideológicas. Não são fixações doentias. Não são estados de espírito. Não. São factos. Factos objectivos que revelam o desastre governativo do consulado Sócrates. 

 

(...)

 

- Entre 2014 e 2026, nós, portugueses, iremos pagar todos os anos mais de 1.500 milhões de euros em PPP. 1500 milhões é o mínimo, porque a conta pode chegar aos 2500 milhões (entre 2014 e 2018). Até 2038, iremos pagar - no mínimo - 1000 milhões por ano. A conta das PPP só baixará dos 500 milhões por ano em 2040. Ou seja, os meus netos ainda vão ter de pagar a conta deixada por Sócrates. Como já afirmei, a questão não é a reestruturação da dívida (até porque isso nem depende só de nós; estamos numa moeda partilhada). A grande questão passa por reestruturar esta conta com os construtores e concessionárias.




por Henrique Raposo às 09:59 | link | partilhar

autores
Henrique Raposo
Rui Ramos
Livros






Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009