Domingo, 5 de Junho de 2011
Há sempre uma palhaçada burocrática em dia de eleições

Os números oficiais falam em 9,6 milhões de eleitores. Como é que isso é possível? Segundo o Pordata, Portugal só tem neste momento 8.5 milhões de residentes. E desses 8.5 milhões nem todos têm idade para votar, como é óbvio. Os números da abstenção estão inflacionados de forma absurda. As crianças com Cartão de Cidadão passam logo a contar como eleitores?



por Henrique Raposo às 17:54 | link | partilhar

9.5 milhões de eleitores? Nem 9.5 milhões de habitantes

As contas oficiais da abstenção não fazem sentido. Dizem que há cerca de 9.5 milhões de eleitores (ouvido no telejornal). Como? Só com a emigração da última década nós nem devemos ter 9.5 milhões de habitantes. Ora, estas pessoas não têm na sua lista de prioridades ligar para a comissão de eleições para dizer "olhem, apaguem o meu número de eleitor, porque eu não quero inflacionar os números da abstenção".



por Henrique Raposo às 13:51 | link | partilhar

Cidadão duplicado

Ora, eu votei duas vezes. Votei lá dentro e votei cá fora na sondagem à boca da urna. A menina da sondagem é um bom argumento anti-abstenção. Uma verdadeira cheerleader da democracia.



por Henrique Raposo às 12:01 | link | partilhar

Sábado, 4 de Junho de 2011
Culpa

Crónica do Expresso desta semana



por Henrique Raposo às 17:36 | link | partilhar

Por um liberalismo conservador

Ensaio que publiquei no brasileiro/americano OrdemLivre: Tradição liberal: um retorno às origens



por Henrique Raposo às 17:30 | link | partilhar

Sexta-feira, 3 de Junho de 2011
Os debates na TV acabaram?

Ótimo. Naquele modelo não servem para nada. Servem para agradar a uma cultura política, a nossa, que preza a manha e os truques. Mais nada.



por Henrique Raposo às 11:15 | link | partilhar

Sócrates derrotou-nos

Coluna de hoje do Expresso online:

 

(...)

 

E este convívio fácil e normal com a mentira não é monopólio desta senhora. Toda a gente se deixou afectar por isso. Aliás, devo fazer aqui um mea culpa: ontem, vi de raspão esta notícia sobre a Lusa , e não liguei. Num ambiente de normalidade liberal e civilizada, este assunto rebentaria em manchetes e em aberturas de telejornal, e eu escreveria inevitavelmente sobre o dito assunto. Ora, isso não aconteceu, nem vai acontecer, porque Sócrates derrotou-nos. Venceu-nos moralmente. Estamos todos cansados moralmente, sem vontade. Estamos espojados numa inércia amoral. É por isso que celebro, com champanhe e tudo, estas declarações da direcção da Rádio Renascença:

 

(...)



por Henrique Raposo às 09:40 | link | partilhar

5 de Junho


por Henrique Raposo às 08:23 | link | partilhar

Quinta-feira, 2 de Junho de 2011
Just the facts

 

 

Coluna de hoje do Expresso online:

 

 

Tal como disse ontem , isto não são opiniões delirantes, não são efabulações, não são delírios ideológicos. São factos económicos, que revelam a incompetência e as redes clientelares deste governo, e factos institucionais, que revelam o desprezo que José Sócrates tem pelas regras institucionais da democracia. É preciso ter memória. Não há Luís ou teleponto que apague a memória. 

 

(...)



por Henrique Raposo às 10:56 | link | partilhar

Não incomodem o Presidente do Conselho

Sócrates irritado com manifestações que estão a "incomodar" a campanha



por Henrique Raposo às 10:16 | link | partilhar

Quarta-feira, 1 de Junho de 2011
5 de Junho

Caro Dr. Jorge Coelho, como sabe, V. Exa. enviou-me uma carta, com conhecimento para a direcção deste jornal. Aqui fica a minha resposta.

Em 'O Governo e a Mota-Engil' (crónica do sítio do Expresso), eu apontei para um facto que estava no Orçamento do Estado (OE): a Ascendi, empresa da Mota-Engil, iria receber 587 milhões de euros. Olhando para este pornográfico número, e seguindo o economista Álvaro Santos Pereira, constatei o óbvio: no mínimo, esta transferência de 587 milhões seria escandalosa (este valor representa mais de metade da receita que resultará do aumento do IVA). Eu escrevi este texto às nove da manhã. À tarde, quando o meu texto já circulava pela internet, a Ascendi apontou para um "lapso" do OE: afinal, a empresa só tem direito a 150 milhões, e não a 587 milhões. Durante a tarde, o sítio do Expresso fez uma notícia sobre esse lapso, à qual foi anexada o meu texto. À noite, a SIC falou sobre o assunto. Ora, perante isto, V. Exa. fez uma carta a pedir que eu me retratasse. Mas, meu caro amigo, o lapso não é meu. O lapso é de Teixeira dos Santos e de Sócrates. A sua carta parece que parte do pressuposto de que os 587 milhões saíram da minha pérfida imaginação. Meu caro, quando eu escrevi o texto, o 'lapso' era um 'facto' consagrado no OE. V. Exa. quer explicações? Peça-as ao ministro das Finanças. Mas não deixo de registar o seguinte: V. Exa. quer que um Zé Ninguém peça desculpas por um erro cometido pelos dois homens mais poderosos do país. Isto até parece brincadeirinha.

Depois, V. Exa. não gostou de ler este meu desejo utópico: "quando é que Jorge Coelho e a Mota-Engil desaparecem do centro da nossa vida política?". A isto, V. Exa. respondeu com um excelso "servi a Causa Pública durante mais de 20 anos". Bravo. Mas eu também sirvo a causa pública. Além de registar os "lapsos" de 500 milhões, o meu serviço à causa pública passa por dizer aquilo que penso e sinto. E, neste momento, estou farto das PPP de betão, estou farto das estradas que ninguém usa, e estou farto das construtoras que fizeram esse mar de betão e alcatrão. No fundo, eu estou farto do actual modelo económico assente numa espécie de new deal entre políticos e as construtores. Porque este modelo fez muito mal a Portugal, meu caro Jorge Coelho. O modelo económico que enriqueceu a sua empresa é o modelo económico que empobreceu Portugal. Não, não comece a abanar a cabeça, porque eu não estou a falar em teorias da conspiração. Não estou a dizer que Sócrates governou com o objectivo de enriquecer as construtoras. Nunca lhe faria esse favor, meu caro. Estou apenas a dizer que esse modelo foi uma escolha política desastrosa para o país. A culpa não é sua, mas sim dos partidos, sobretudo do PS. Mas, se não se importa, eu tenho o direito a estar farto de ver os construtores no centro da vida colectiva do meu país. Foi este excesso de construção que arruinou Portugal, foi este excesso de investimento em bens não-transaccionáveis que destruiu o meu futuro próximo. No dia em que V. Exa. inventar a obra pública exportável, venho aqui retratar-me com uma simples frase: "eu estava errado, o dr. Jorge Coelho é um visionário e as construtoras civis devem ser o Alfa e o Ómega da nossa economia". Até lá, se não se importa, tenho direito a estar farto deste new deal entre políticos e construtores.


Daqui



por Henrique Raposo às 21:21 | link | partilhar

Liberdade respeitosa

A linguagem e pensamento salazaristas de Sócrates são evidentes, e assustadores. E toda a esquerda chique vai votar neste indivíduo que diz o seguinte sobre pessoas que se manifestam contra o governo: "ah, não se sabem comportar".



por Henrique Raposo às 21:18 | link | partilhar

Aquilo a vermelho compra muitos votos

https://1.bp.blogspot.com/-pEtTMpUguYM/Td3qR0gQySI/AAAAAAAAB9A/1JybIgE104A/s1600/Di%25CC%2581vida+pu%25CC%2581blica+em+%2525+do+PIB+1850-2011.png

 

Estratégia de Sócrates: a dívida compra votos

 

Gráfico do sítio do costume.



por Henrique Raposo às 19:39 | link | partilhar

5 de Junho



por Henrique Raposo às 18:48 | link | partilhar

Crime: não respeitaram o Presidente do Conselho

Eleições: Quatro manifestantes do ensino privado anti-Governo forçados a abandonar almoço comício do PS

 

Protestos em comício do PS terminam com detenção e violência




por Henrique Raposo às 16:17 | link | partilhar

autores
Henrique Raposo
Rui Ramos
Livros






Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009