Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube das Repúblicas Mortas

Clube das Repúblicas Mortas

26
Out10

A esquerda tem uma relação difícil com a legalidade

Henrique Raposo
26
Out10

O Estado do Aborto

Henrique Raposo

Pergunta: depois de cortar nos tratamentos de fertilidade, o Estado português continua a subsidiar o aborto? É que isto faz todo o sentido. Todo.

26
Out10

Reorganizar, de alto a baixo, todos os ministérios

Henrique Raposo

 

(...)

III. Este é o exemplo típico do erro das últimas décadas: o Estado não separou o trigo do joio; os ministérios não separaram os 'indispensáveis' dos 'dispensáveis'. Se toda a gordura inútil das escolas (as Áreas Escolas e afins) tivesse sido dispensada a tempo, talvez agora não fosse necessário cortar nos salários de todos os professores. Assim, como não há selecção, pagam os justos pelos pecadores. Nesse sentido, os professores a sério (os de português, matemática, línguas, história, etc.) não deviam reagir a isto de forma corporativa. Isso seria uma suprema hipocrisia. Eu sei o que estes professores pensam da Área Escola e demais bugigangas do eduquês. Os professores a sério deviam, isso sim, exigir mais horas de aulas nas cadeiras de português, matemática, ciências, línguas, etc. Porque são essas cadeiras que preparam as crianças para o futuro. Vamos lá acabar - responsavelmente e sem corporativismos cegos - com as palhaçadas do eduquês.


Expresso online

25
Out10

Outro perigoso neoliberal fascista

Henrique Raposo

1. "Confesso que é com a maior das dificuldades que vejo o nosso SNS a ser utilizado por pessoas que podiam pagar pelo menos parte dos serviços que lhe são prestados. É impossível sustentar o sistema tal como está". Artur Santos Silva, Público-P2, 16 de Outubro.

 

2. Sócrates e Lacão continuam no mundo das bonecas, continuam a dizer que a realidade, esta realidade descrita por Santos Silva, é o fascismo reencarnado.

 

3. Temos de pagar mais pela saúde.

25
Out10

Alguém tem de dizer isto na cara de José Sócrates

Henrique Raposo

1. "Este Orçamento de Estado é a aceitação do desastre que tem sido a governação do país na última década. O primeiro-ministro acabou por aceitar o desastre da sua própria governação". Henrique Neto, Público, 16 de Outubro.

 

2. Claro que José Sócrates mete as culpas nos "mercados", na "crise internacional", e não falta muito para começar a culpar a "União Europeia".

25
Out10

Da fé

Henrique Raposo

 

 

Certa vez, amigo jesuíta disse qualquer coisa como isto: "se queres compreender a misericórdia de deus, tens de começar por aceitar que, se calhar, é Hitler que está às portas do céu". Este telefilme (a merecer um remake em grande no cinema) é mais ou menos sobre isso. A qualidade formal é má (é um telefilme), mas os dilemas e a história valem a pena. O duelo entre Plummer, nazi, e Peck, jesuíta, fica na memória.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Henrique Raposo:

  •  
  • Rui Ramos:

  •  
  • Notícias

  •  
  • Revistas

  •  
  • Blogs

  •  
  • Arquivo

    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2013
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2012
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2011
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2010
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2009
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D