Quarta-feira, 31 de Outubro de 2012
Gajos de direita

 

 

Olha um

 

Mitt Romney is pictured. | Reuters Photo

 

 

 

Olha outro

 



por Henrique Raposo às 14:10 | link | partilhar

A melhor notícia para Portugal?
Blogue de fim :Mundo Desconhecido, Carroça - Marvão





por Henrique Raposo às 08:28 | link | partilhar

Terça-feira, 30 de Outubro de 2012
Não tenho de pagar a Fundação Saramago

Fundação com entrada gratuita até final de junho

 

Post de hoje do Expresso online



por Henrique Raposo às 08:09 | link | partilhar

Segunda-feira, 29 de Outubro de 2012
Caro banco, quero ser rico

 

Crónica do Expresso desta semana



por Henrique Raposo às 08:22 | link | partilhar

Quando é que Joe Berardo nos devolve o dinheiro?

cronysm

 

Coluna de hoje do Expresso online



por Henrique Raposo às 08:18 | link | partilhar

Sexta-feira, 26 de Outubro de 2012
Os bancos têm a idade mental de uma criança




por Henrique Raposo às 08:52 | link | partilhar

Quinta-feira, 25 de Outubro de 2012
O que eu faria com os 336 mil euros de Catarina Furtado

 



Devido à fraca qualidade do autor do costume, a gerência de "A Tempo e a Desmodo" abriu uma nova secção: os convidados. O convidado desta semana é Alexandre Borges, guionista, autor da série documental "Os Santos de Portugal".



por Henrique Raposo às 09:19 | link | partilhar

Quarta-feira, 24 de Outubro de 2012
A claque de futebol mais bem paga do mundo



por Henrique Raposo às 15:34 | link | partilhar

A austeridade é a conta das "medidas de crescimento"

 

 

Coluna de hoje do Expresso online



por Henrique Raposo às 08:59 | link | partilhar

Terça-feira, 23 de Outubro de 2012
ó JJ, têm nomes parecidos, é certo, mas a Liga dos Campeões não é a Taça da Liga

Dois ponta-de-lança e o Bruno César é capaz de resultar na Taça da Liga.



por Henrique Raposo às 19:29 | link | partilhar

Tive uma ideia

Declare-se a realidade inconstitucional e, pronto, o problema fica resolvido.

 

 



por Henrique Raposo às 10:24 | link | partilhar

O benfiquista terminal

 

Crónica do Expresso online de hoje



por Henrique Raposo às 08:06 | link | partilhar

Segunda-feira, 22 de Outubro de 2012
FMI no Benfica

pp. 27-29

 

FMI no Benfica

Sim, sou um benfiquista fustigado pela época que agora findou, mas não estou a falar do Benfica por causa da minha dor de rins provocada pelos dribles de Hulk. Afinal de contas, sou um cronista mui sério. Eu só estou a invocar o santo nome do Benfica, porque o meu glorioso clube é - infelizmente - a metáfora futebolística do país que caminhou para a bancarrota. Sim, é verdade: parece-me evidente que o Benfica também precisa do seu FMI. Basta ler A Bola (um glorioso hábito que mantenho desde os seis meses de idade) para constatar as semelhanças entre a política de aquisições do Benfica (a nação gloriosa) e os hábitos de consumo de Portugal (a pátria civil). Só no último mês, o Benfica já contratou 127 uruguaios, 435 paraguaios e, atenção ao rigor científico, 3456 argentinos. O Benfica parece o Mercosul em chuteiras, e, qualquer dia, começa a importar claques do River Plate e cheerleaders do Boca Juniors (as brasileiras têm muita fama, mas o fim do arco-íris está na Argentina). Reparem que não tenho nada contra a Argentina. Pelo contrário: a amplitude térmica entre Borges e Valeria Mazza revela um país único. Não, o problema não é a Argentina. O problema é mesmo a minha nação, que tem mantido as aparências à custa do consumo desenfreado.

E o Benfica partilha ainda outra característica com o país que abriu falência: importa aquilo que desistiu de produzir. Ao invés do Barcelona ou Ajax, o Benfica desprezou as suas escolinhas, a sua cantera. Por que razão temos tantos estrangeiros? Apesar de ter um bom nome para vilão de ficção-científica, o avançado Kardec não tem assustado os guarda-redes contrários. Não era melhor apostar num produto da casa, como Nelson Oliveira? Além de ser um potencial candidato à Câmara de Gaia, o médio Filipe Menezes é exactamente o quê? Não era melhor apostar em putos benfiquistas, como David Simão? O Benfica não pode continuar ser este entreposto para jovens jogadores argentinos em trânsito para o Real Madrid ou para velhos jogadores argentinos de regresso ao River Plate. Tal como Portugal não pode continuar a ser este viciado na importação de bens e capital. Sim, à semelhança do Glorioso, Portugal não tem aproveitado a sua cantera. Aliás, este desaproveitamento chega a ser patético. Temos gás na costa algarvia, mas não o exploramos. Porquê? O porto de Sines é fundamental, mas ainda não tem as vias de acesso que merece. Porquê? A floresta é essencial para a economia, mas boa parte do nosso território rural ainda não está cadastrado. Porquê? Por outras palavras, Portugal não tem feito o óbvio. Portugal só tem procurado vitórias fictícias alimentadas pelo crédito e pelas importações. Tal como a minha pátria em chuteiras, o Benfica.

 

Expresso, 10 de Junho de 2011



por Henrique Raposo às 18:22 | link | partilhar

A melhor equipa desde os anos 60


por Henrique Raposo às 17:28 | link | partilhar

O meu primeiro jogo


por Henrique Raposo às 17:11 | link | partilhar

autores
Henrique Raposo
Rui Ramos
Livros






Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009