Segunda-feira, 30 de Abril de 2012
Dar a casa ao banco é suficiente

 

 

Coluna de hoje do Expresso online



por Henrique Raposo às 12:05 | link | partilhar

Hollande e a realidade

O período mais crítico será entre o 6 de Maio e as eleições legislativas em Junho. Não se sabe que tipo de campanha fará o partido socialista francês, nem como reagirão os mercados. Se se evitar o pior, Hollande será, naturalmente, integrado na família dos líderes europeus, no Conselho Europeu de Junho. Gradualmente, os mesmos que agora atacam o "Merkozy" passarão a falar do "Merkollande". Em vem de liderar uma alternativa socialista, o presidente socialista francês acabará por legitimar à esquerda (juntamente com o voto do SPD na ratificação na Alemanha) as políticas do Tratado Orçamental.

Na actual crise, há um paradoxo que convém entender. As campanhas eleitorais favorecem discursos mais ideológicos. Mas o exercício da governação tem que ser mais realista do que nunca. Hollande não fugirá à regra. A França que vai herdar é muito diferente daquela que ele gostaria de governar.

 

João Marques de Almeida



por Henrique Raposo às 11:38 | link | partilhar

Provincianos

 

Crónica do Expresso de sábado



por Henrique Raposo às 11:21 | link | partilhar

Domingo, 29 de Abril de 2012
Cassandra, mas ao contrário (III)


por Henrique Raposo às 18:12 | link | partilhar

Cassandra, mas ao contrário (II)


por Henrique Raposo às 17:38 | link | partilhar

Cassandra, mas ao contrário


por Henrique Raposo às 17:19 | link | partilhar

Reestruturar a dívida das famílias com crédito à habitação

No dia em que me encontrei com Gudrun – que saiu do ateliê dos grandes projectos da bolha e trabalha agora numa empresa que constrói e arrenda casas a baixo custo –, a notícia dominante era a decisão do Supremo Tribunal que ordenara a revisão em baixa dos juros nos contratos mais arriscados, feitos em moeda estrangeira. “É uma má lição que as autoridades dão, porque recompensam os que mais arriscaram à custa dos mais prudentes”, acusa Gudrun. Thórolfur Matthíasson, professor na Faculdade de Economia da Universidade da Islândia, percebe o problema, mas considera-o inevitável. “Há uma coisa que não se pode esperar numa crise financeira: justiça transversal.” Os mais prudentes pagam sempre a conta.

Matthíasson assistiu a comissão parlamentar de supervisão dos programas de redução da dívida das famílias, elogiados há duas semanas pelo FMI, que recomendou o mesmo rumo a países com dívida privada muito alta e resultante de bolhas de crédito imobiliário (um recado indirecto para Espanha com eco em Portugal). As autoridades começaram por um perdão parcial às pessoas com dívida 110% maior do que o valor da casa, explica. Depois avançaram para moratórias e perdões parciais para quem tinha um empréstimo igual ao valor da casa (obrigando, em contrapartida, as pessoas a venderem todos os activos, excepto a casa e um carro). Ao todo, o Estado já concedeu perdões de dívida e moratórias no valor de 20% do PIB (cerca de 2 mil milhões de euros). “O problema é que as pessoas esperavam muito mais perdões”, lamenta Matthíasson. A dívida de particulares ainda supera em 200% o rendimento disponível (130% em Portugal) e um terço das famílias está em dificuldades para cumprir as prestações.

 

Bruno Faria Lopes, na Islândia



por Henrique Raposo às 11:25 | link | partilhar

Sexta-feira, 27 de Abril de 2012
Blasfémia

Desafio Total Poster



por Henrique Raposo às 16:24 | link | partilhar

Os sindicatos representam quem trabalha?

 

Coluna de hoje do Expresso online



por Henrique Raposo às 13:51 | link | partilhar

Quinta-feira, 26 de Abril de 2012
Pormenores sem importância





por Henrique Raposo às 18:08 | link | partilhar

Soarismo tardio

pp. 129-131

 

A crónica "soarismo tardio" é de 2009. Mas podia ser sobre os mais recentes episódios deste triste soarismo tardio (o episódio da multa e a birra abrilista).

 



por Henrique Raposo às 07:36 | link | partilhar

Quarta-feira, 25 de Abril de 2012
Ten Years Later

Mars and Venus, Ten Years Later: Editor's Note



por Henrique Raposo às 17:22 | link | partilhar

Ouvindo Camilo



por Henrique Raposo às 11:40 | link | partilhar

Terça-feira, 24 de Abril de 2012
Não, não, o Barça é um clube especial. Somos fofos e diferentes. Somos os golfinhos da bola.

Adepto do real agredido no Camp Nou



por Henrique Raposo às 19:45 | link | partilhar

Um pormenor

As OT a 10 anos fecharam ontem com os juros em 11,45%, já abaixo do patamar dos 12% em que se situavam há uma semana. Um valor já distante dos 17,39% de 30 de janeiro.


Ler mais: http://expresso.sapo.pt/juros-da-divida-e-risco-de-bancarrota-continuam-a-descer=f721230#ixzz1syjTlIex


por Henrique Raposo às 18:07 | link | partilhar

autores
Henrique Raposo
Rui Ramos
Livros






Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009