Sexta-feira, 29 de Outubro de 2010
Separar o trigo do joio

Crónica de sábado passado:

 

(...)

Sim, os cortes na função pública serão injustos para muita gente. Sim, muitos funcionários públicos, do polícia ao médico, não mereciam esta sorte. Mas este corte cego apareceu no horizonte, porque nunca houve coragem para separar o trigo do joio. Ou seja, os ministérios nunca separaram os 'indispensáveis' dos 'dispensáveis'. E este é o ato político que está por realizar: para protegermos os funcionários públicos indispensáveis e os serviços nucleares, nós temos de dispensar os funcionários-que-estão-a-mais e fechar os serviços-que-não-passam-de-tachos. Em 2011, o polícia, o enfermeiro, o médico e o funcionário dos impostos serão injustamente penalizados, porque os políticos não tiveram coragem para dispensar os milhares de funcionários-que-estão-a-mais. O Governo vai cortar 5% a 10% nos salários de todos os funcionários, quando devia diminuir 5% a 10% o número de funcionários. Há aqui uma diferença. É a diferença entre a cobardia burocrática e a justiça política. Não devemos cortar em todo o lado de forma cega. Devemos, isso sim, repensar o Estado, com o objetivo de proteger as áreas e os funcionários indispensáveis.

(...)

 



por Henrique Raposo às 12:25 | link | partilhar

Um cadáver chamado PS

 

(...)

 

III. Estes dois casos (Vítor Baptista e Ana Paula Vitorino/Lino) constituem a estocada final em Sócrates. Mas o pior é que Sócrates leva consigo a nossa dignidade enquanto comunidade política, enquanto espaço público. E, neste ponto, convém frisar o seguinte: todo o espaço público está ligado à máquina, mas há um actor que se destaca pelo ar particularmente cadavérico - o PS. O que dizer do PS? O PS aguentou Sócrates mesmo quando este se envolveu nos escândalos e casos que todos conhecemos. O PS aguentou "socráticos" inenarráveis como o senhor dos gravadores. É triste, mas a verdade é esta: o PS, meus amigos, só começará a expulsar Sócrates quando as sondagens indicarem a morte política do primeiro-ministro. Ora, tendo em conta os últimos sinais , os anjos bons do PS vão começar finalmente a aparecer. Que bravura.

 

 

Do Expresso online



por Henrique Raposo às 09:07 | link | partilhar

Quinta-feira, 28 de Outubro de 2010
BE e PCP também têm culpas no cartório

"... a direita (psd e csd) é capaz de cooperar; a esquerda (ps, be, pcp) não, nunca foi (...) o sistema eleitoral permite que os partidos pequenos cultivem nichos sem se preocuparem com a cooperação".

André Freire, Público.



por Henrique Raposo às 14:46 | link | partilhar

Uma falha no teatro

... já nem houve o cuidado de fazer de conta que era a sério: Teixeira dos Santos levou para a conferência de imprensa um longo, muito organizado e devidamente dactilografado texto para justificar a ruptura que não se entende como podia ter sido redigido no escasso tempo que decorreu entre a saída de Catroga da sala de reuniões e o início da conferência do ministro das Finanças".

Helena Matos, Público



por Henrique Raposo às 12:45 | link | partilhar

Boa malha



por Henrique Raposo às 12:02 | link | partilhar

Ana Paula Vitorino

A ver se percebi:

(a) Ana Paulo Vitorino disse ao MP que sofreu pressões do governo para beneficiar X.

(b) Ana Paula Vitorino continua a ser deputada do partido que apoia este governo.

(c) Por que razão não se demite do cargo de deputada, cara Ana Paula? É o único caminho aceitável que tem pela frente. Este (c) é o único caminho coerente tendo em conta (a).



por Henrique Raposo às 11:54 | link | partilhar

E o OE2012? E o OE2013?

(...)

II. Isto é ainda mais grave quando pensamos a médio-prazo. Porque o OE2011 é só o primeiro orçamento de guerra. O OE2012, o OE2013, o OE2014 também serão igualmente exigentes, até porque as bombas das PPP vão começar a cair de pára-quedas. Não há solução: nós temos de cortar na despesa gordurosa e inútil do Estado, no sentido de proteger as áreas nucleares. Sem esse corte, não haverá consolidação orçamental a médio-prazo e o Estado Social poderá entrar em colapso. E, neste sentido, o dado mais negativo destas negociações é o seguinte: o PS não está a olhar para o médio-prazo, não está a preparar o caminho para aquilo que tem de ser feito nos próximos anos.

(...)

 

Do Expresso online



por Henrique Raposo às 11:49 | link | partilhar

Quarta-feira, 27 de Outubro de 2010
As duas faces do PSD

1. O PSD tem toda a razão substantiva do seu lado. Toda. É preciso cortar em todo aquele "estado paralelo". Até pelo seguinte: várias bombas (PPP) vão cair nos próximos anos.

 

2. Mas o PSD não se livra desta crítica: está a ameaçar com uma crise política numa altura em que o país não pode ter crises políticas. Parece que é a sina do PSD dos últimos anos: tem a razão substantiva do seu lado, mas, depois, não encontra a forma correcta de expressar essa razão. MFL tinha toda a razão do seu lado, mas foi incapaz de criar um discurso político. Passos tem razão nas exigências que faz, mas está a dançar um tango desnecessário e perigoso - para o país.



por Henrique Raposo às 22:12 | link | partilhar

É o mesmo senhor que não consegue encontrar mais 400 milhões para cortar no OE2011

OE2010: Teixeira dos Santos admite derrapagem entre 1,7 e 1,8 mil milhões de euros



por Henrique Raposo às 22:03 | link | partilhar

O país que detesta fazer contas

Amigo: Fox, quando é que isto acalma? Estou farto desta agitação.

Je: brother, tu ainda não percebeste. "Isto" não vai acalmar nos próximos anos.

Amigo: como assim?

Je: como assim? Nos próximos 3/4 anos, vamos andar a fazer as contas que nunca fizemos nos últimos 20.



por Henrique Raposo às 21:35 | link | partilhar

400 milhões

1. Teixeira dos Santos diz, sem se rir, que não consegue cortar 400 milhões na despesa (para compensar o aumento de apenas 1% no IVA). Mas está a gozar com quem, dr.? Alguém acredita que não é possível cortar 400 milhões nos institutos, nas fundações, nas flores, nos carros, nos motoristas, nos gastos intermédios, etc., etc.?

 

2. "Brincas, não!?": o PS sabe que tem o seu eleitorado dentro do Estado, no Estado e naquele "Estado paralelo" das empresas municipais e afins. Para o PS, um corte na despesa do Estado é um corte no próprio PS.



por Henrique Raposo às 17:54 | link | partilhar

Pedro Passos Coelho, não faça a vontade ao indivíduo que é primeiro-ministro

(...)

 

IV. Dr. Passos, as contas não são complicadas: se o PSD abrir o caminho da abstenção, isso será mauzinho para o PSD (ok, tem de aceitar um orçamento sacana para as pessoas), mas é mesmo mau para o PS (Sócrates fica preso à governação e tem de beber o veneno até ao fim). E o mais importante: este caminho é o menos mau para o país (os juros não disparam; não há FMI, etc.). Se o PSD chumbar o orçamento, bom, isso será mesmo mau para o PSD (fica com as culpas), é bom para o PS (Sócrates veste a capa de vítima) e, acima de tudo, será mau para o país (crise política, juros sobem, FMI, etc.). E, meu caro Pedro, isto não é difícil de explicar ao eleitorado. As pessoas não são burras.

 

Expresso online



por Henrique Raposo às 16:45 | link | partilhar

Sócrates foi Sócrates

Ler este post de Helena Garrido. Não concordo com a ideia de que se deve chumbar o OE, mas percebo bem a raiva e a tristeza.



por Henrique Raposo às 15:34 | link | partilhar

Espera-se que, agora, Passos dê ouvidos a Nogueira Leite
Nogueira Leite


por Henrique Raposo às 14:48 | link | partilhar

Foi preciso isto tudo para Passos perceber que não se pode dialogar com Sócrates?

Na substância, Passos e o PSD têm razão. O PS não quer tocar na gordura do Estado, etc. Mas, caramba, foi preciso isto tudo para Passos perceber que não se pode confiar e dialogar com este PS? Há uma mistura de inexperiência e ingenuidade em Passos. Continuo sem perceber por que razão Passos não manteve uma distância higiénica em relação a Sócrates. Porquê? Se já percebeu que não se pode confiar nesta gente, por que razão continua a bater com a cabeça na parede?



por Henrique Raposo às 13:55 | link | partilhar

autores
Henrique Raposo
Rui Ramos
Livros






Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009